AMIZADE

Pr 17,17;18,24
" O amigo ama em todo o tempo: na desgraça, ele se torna um irmão".
"O homem cercado de muitos amigos tem neles sua desgraça, mas existe um amigo mais unido que um irmão".

sábado, 27 de junho de 2015

Somos ainda o "PAÍS DO FUTEBOL"?

Parabéns: dr. Havelange, dr. Ricardo, dr.Marin, dr.Del Nero!
Ficamos nos pés de Fernandinho, Zezinho, Huguinho, Luizinho e todos os "Inhos" que conhecemos. Éramos aumentativo e hoje somos diminutivos.
Ficaremos fora da copa do mundo da Rússia. Com o andar da carruagem, pois temos uma quadrilha no comando, um técnico que guarda as sombras horrendas do passado na alma.
Nós não temos nada... temos uma dúzia de arenas que estão entregues aos fantasmas e as assombrações que rondam nossas mentes e corações.
Não temos jogadores, não temos líderes, não temos nada. Somos a sétima seleção da América do Sul em capacidade técnica quase perdendo o lugar e caindo para o oitavo.
Na copa são só 4. O quinto ainda joga uma repescagem. Pois então, escrevam com três anos de antecedência. Estaremos fora, pela primeira vez fora de uma copa.
Bem feito... tínhamos um "castelo de ouro" cravejado de diamantes e entregamos tudo isso através das leis obscuras e tudo nas mãos de desqualificados.

O futebol acabou quando as bases acabaram. Surgiram os empresários que sugam até a ultima gota de sangue de nossos clubes. Não temos mais torcedores associados.
Temos bandos organizados que matam e ferem a cada rodada. Tínhamos clubes com mais de 100 mil sócios pagantes que para lá iam amar seu escudo. Hoje chama-se sócio torcedor.
Hoje não temos nada. O pseudo técnico quando levantou o troféu de campeão do mundo em 1994, mandou toda a nação tomar "cajú" e nós demos risada daquela cena de ódio.
Esqueçam do futebol, ele não é mais nosso, e só para lembrar... somos piores que a Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia e Chile. Sofremos com o Equador.
Não ganharemos na altitude da Bolívia, e suaremos sangue para ganhar de Peru e Venezuela. Dia em que nos sujeitamos a pagar 20 milhões de reais para um avante peruano? É o nosso fim... triste fim. Mesmo que esse peruano fosse o genial Teófilo Cubillas, maior jogador do Peru de todos os tempos. Nem para ele.
Só para terminar... o tal do Douglas Costa que chutou o pênalti na lua foi vendido esta semana para o Bayer de Munique por 123 milhões de reais. Enquanto que o salário mínimo não passa de 800 "conto".
Era bom que o espalhafatoso treinador fosse na escola fazer um curso de português antes de representar nosso país.
Vergonha nacional. Fim de linha.

Texto: Bruno Filho da Rádio CBN João Pessoa